Das diferenças da Proriedade cidadã

>Facebook: Junior Cavalcante, Vota 45

“A Dilma fala de boca cheia do bolsa família , que tem 50 milhões de pessoas beneficiadas , ela devia ter é vergonha na cara , porque isso mostra que o pais esta em crise, e o estado precisa pagar comida pras pessoas pois o mesmo Estado não oferece condições dignas para que as pessoas cresçam. Dilma você devia se orgulhar se falasse , hoje tirei milhões de pessoa do bolsa família pq eles tem emprego digno e não precisa mais de ajuda do governo …”

Curtir · há 7 minutos

>Facebok: Joao Paulo Macedo, 13 (Pró-Dilma, não petista)

Caro Junior Cavalcante, observo que você é mais um dos que fala o que os outros falam.

Com propriedade, pelo que escreve, posso aferir que você não entende nada de Bolsa Família. É contraditório as pessoas falarem de assuntos sem entender nada disso, sem notar que, ainda que indiretamente, são as que mais necessitam delas.

Eu conheci, através de pesquisas e pela vida, pessoas que recebem algumas “bolsas”. São pessoas que acordam muito cedo e dormem tarde em prol do trabalho. Quando se refere às bolsas voltadas para educação, conheço muitos atendidos na Universidade da burguesia onde estudo que são os mais dedicados e que muitas vezes tem os melhores destaques.

Para te dirimir dúvidas, o Bolsa família custa menos de 1% do PIB. Não fique assustado. É apenas isso para tirar 50 milhões de pessoas da extrema miséria.

Aqui na capital federal, onde o serviço público de carreira impera com seus bons salários, vejo uma massa aristocrata engomada indigna ao criticar esse programas assistenciais.

São os que lutam por menos trabalho e mais salários. Mas não se dão conta do Vale refeição, Vale creche, auxílio moradia, assistencialismo diretos que lhe são dados.

Assim como, conheço grande parte das pessoas que vociferam contra os programas sem conhecer os requisitos para concessão.

Não bastasse, vivemos o analfabetismo completo político. Mal sabemos das competências e atribuições dos poderes e de cada ente federativo.

É o bafo desses dias de sol depois do dilúvio do passado em que foi amalgamado a nossa Carta maior.

Precisamos de muitas coisas para sermos outros. Sobretudo, educação.

Impera, desse modo, a mais bela ignorância em todos os vislumbre da palavra. É a mesma, senão pior, do analfabetismo que nos sujeita em uma Sociedade incauta, impaciente, preconceituosa, separatista.

Necessitamos, antes que da chegada da educação que nos falta, sermos realista e menos utópico.

Vamos torcer que ao menos podemos aceitar as diferenças, reconhecer nossas faltas e nossos valores. Vamos aproveitar a oportunidade e aceitar que vivemos em uma democracia política. Em que as demandas necessitam serem resolvidas conforme uma proposta de Governo e não como uma Mágica de Circo.

Virá mais outros dilúvios a preparar o solo em que devamos realmente caminhar. Enquanto isso, da vontade de sermos outros, nada mais resta a não sermos nós mesmos…

Tenhas mais sensatez em suas escolhas e no que você pensa sobre determinados assuntos, logrará mais êxito pessoal e deixará de culpar os outros por seus insucessos e infortunios.

Cordiais Cumprimentos.

=jp
=13
People waiting in line to vote.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s